quarta-feira, 15 de novembro de 2017

PARTIDOS E PARLAMENTARES À VENDA: QUEM DÁ MAIS!?


Temer condiciona troca ministerial 
à votação da Reforma da Previdência


O presidente Michel Temer decidiu condicionar a nova distribuição de cadeiras nos ministérios aos votos dados pelos partidos aliados para a reforma da Previdência. Empenhado em aprovar na Câmara mudanças no regime de aposentadoria até meados de dezembro, Temer quer deixar as trocas na equipe acertadas, mas só entregar efetivamente cargos para o Centrão ou outras siglas após conferir o painel de votação.
O governo aposta suas fichas na aprovação da proposta, mesmo que seja modificada. Considerada por setores econômicos a mudança estrutural mais importante, a reforma da Previdência enfrenta forte resistência no Congresso. O texto inicial, mais ambicioso, precisou ser desidratado. Atualmente, a negociação se concentra em fixar idade mínima para a aposentadoria e unificar as regras do funcionalismo público com as da iniciativa privada.
A saída do ministro das Cidades, Bruno Araújo (PSDB), abriu caminho para o presidente acelerar a reforma ministerial. Araújo pediu demissão anteontem em meio ao racha do PSDB, que tende a desembarcar do governo. Os tucanos controlam outras três pastas (Secretaria de Governo, Relações Exteriores e Direitos Humanos), mas todos os ministros deverão deixar a equipe. 
Para continuar lendo a matéria, publicada hoje, quarta, dia 15.11.17, no jornal O Tempo, clique aqui.

quinta-feira, 9 de novembro de 2017

O POVO BRASILEIRO VAI ÀS RUAS CONTRA A REFORMA TRABALHISTA


Centrais sindicais convocam atos em todo país 
contra reforma trabalhista

(Foto: Mídia Ninja)

Às vésperas da data em que as novas regras trabalhistas entram em vigor, as centrais sindicais convocam manifestações contra as reformas da Previdência e trabalhista. Protestos vão ocorrer nesta sexta-feira (10) em pelo menos 24 capitais e no Distrito Federal.
No próximo sábado (11), a reforma trabalhista, sancionada em julho pelo presidente golpista, Michel Temer (PMDB) passa a valer.
A medida altera mais de cem pontos da CLT, lei que regulamenta as relações trabalhistas no Brasil.
Um levantamento feito pela CUT/Vox Populi, em junho, aponta que as reformas trabalhista e da Previdência são vistas de forma negativa por 70% dos trabalhadores brasileiros.
O objetivo das entidades também é mobilizar os trabalhadores em torno da reforma da Previdência, que ainda está em tramitação no Congresso Nacional.
Além das marchas, estão previstas assembleias e interrupção de atividades das empresas por períodos curtos, de até uma hora.
Em Belo Horizonte o ato acontece a partir das nove da manhã, na Praça da Estação.
Para ter acesso a agenda dos atos completinha, por estado, clique aqui.

sábado, 4 de novembro de 2017

ESTRATÉGIAS DE MANIPULAÇÃO ATRAVÉS DA COMUNICAÇÃO





O papel da comunicação na transfiguração de uma sociedade através da influência nos media, controlada e controlados sabe-se lá por quem! É um pouco longo mas vale a pena ler e tentar chegar a algumas conclusões!


1- A ESTRATÉGIA DA DISTRACÇÃO.
O elemento primordial do controle social é a estratégia da distracção que consiste em desviar a atenção do público dos problemas importantes e das mudanças decididas pelas elites políticas e económicas, mediante a técnica do dilúvio ou inundações de contínuas distracções e de informações insignificantes. A estratégia da distracção é igualmente indispensável para impedir o povo de interessar-se pelos conhecimentos essenciais, na área das ciências, da economia, da psicologia, da neurobiologia e da cibernética. “Manter a atenção do público distraída, longe dos verdadeiros problemas sociais, cativada por temas sem importância real. Manter o público ocupado, ocupado, ocupado, sem nenhum tempo para pensar; de volta à quinta como os outros animais (citação do texto ‘Armas silenciosas para guerras tranquilas’)”.
2- CRIAR PROBLEMAS, DEPOIS OFERECER SOLUÇÕES.
Este método também é chamado “problema-reacção-solução”. Cria-se um problema, uma “situação” prevista para causar certa reacção no público, a fim de que este tenha a percepção que participou nas medidas que se deseja fazer aceitar. Por exemplo: deixar que se desenvolva ou se intensifique a violência urbana, ou organizar atentados sangrentos, a fim de que o público exija novas leis de segurança e políticas em prejuízo da liberdade. Ou ainda: criar uma crise económica para fazer aceitar como um mal necessário o retrocesso dos direitos sociais e o desmantelamento dos serviços públicos.
3- A ESTRATÉGIA DA GRADAÇÃO.
Para fazer com que se aceite uma medida inaceitável, basta aplicá-la gradualmente, a conta-gotas, durante anos consecutivos. É dessa maneira que condições socioeconómicas radicalmente novas (neoliberalismo) foram impostas durante as décadas de 1980 e 1990: Estado mínimo, privatizações, precariedade, flexibilidade, desemprego em massa, salários baixíssimos, tantas mudanças que teriam provocado uma revolução se tivessem sido aplicadas de uma só vez.
4- A ESTRATÉGIA DO DEFERIDO.
Outra maneira de se fazer aceitar uma decisão impopular é a de apresentá-la como sendo “dolorosa e necessária”, obtendo a aceitação pública, no momento, para uma aplicação futura. É mais fácil aceitar um sacrifício futuro do que um sacrifício imediato. Primeiro, porque o esforço não é aplicado imediatamente. Segundo, porque o público – a massa – tem sempre a tendência a esperar ingenuamente que “tudo irá melhorar amanhã” e que o sacrifício exigido poderá vir a ser evitado. Isto dá mais tempo ao público para acostumar-se à ideia da mudança e de aceitá-la com resignação quando chegar o momento.
5- DIRIGIR-SE AO PÚBLICO COMO SE DE CRIANÇAS SE TRATASSEM.
A maioria da publicidade dirigida ao grande público utiliza discurso, argumentos, personagens e entoação particularmente infantis, muitas vezes próximos da debilidade mental, como se cada espectador fosse uma criança de idade reduzida ou um deficiente mental. Quanto mais se pretende enganar ao espectador, mais se tende a adoptar um tom infantilizante. Porquê? “Se você se dirigir a uma pessoa como se ela tivesse 12 anos ou menos, então, em razão da sugestionabilidade, ela tenderá, com certa probabilidade, a dar uma resposta ou reacção também desprovida de um sentido crítico como a de uma pessoa de 12 anos ou menos de idade (ver “Armas silenciosas para guerras tranquilas”)”.
6- UTILIZAR MUITO MAIS O ASPECTO EMOCIONAL DO QUE A REFLEXÃO.
Fazer uso do discurso emocional é uma técnica clássica para causar um curto circuito na análise racional, e pôr fim ao sentido critico dos indivíduos. Além do mais, a utilização do registo emocional permite abrir a porta de acesso ao inconsciente para incutir ideias, desejos, medos e temores, compulsões, ou induzir comportamentos…
7- MANTER O PÚBLICO NA IGNORÂNCIA E NA MEDIOCRIDADE.
Fazer com que o público seja incapaz de compreender as tecnologias e os métodos utilizados para o seu controle e escravidão. “A qualidade da educação dada às classes sociais inferiores deve ser a mais pobre e medíocre possível, de forma que a distância da ignorância que paira entre as classes inferiores e as classes sociais superiores seja e permaneça impossível de eliminar (ver ‘Armas silenciosas para guerras tranquilas’)”.
8- ESTIMULAR O PÚBLICO A SER COMPLACENTE NA MEDIOCRIDADE.
Promover no público a ideia de que é moda o facto de se ser estúpido, vulgar e inculto…
9- REFORÇAR A REVOLTA PELA AUTOCULPABILIDADE.
Fazer o indivíduo acreditar que é somente ele o culpado pela sua própria desgraça, por causa da insuficiência da sua inteligência, de suas capacidades, ou do seu esforço. Assim, ao invés de revoltar-se contra o sistema económico, o indivíduo autocritica-se e culpabiliza-se, o que gera um estado depressivo, do qual um dos seus efeitos mais comuns, é a inibição da acção. E, sem acção, não há revolução!
10- CONHECER MELHOR OS INDIVÍDUOS DO QUE ELES MESMOS SE CONHECEM.
No decorrer dos últimos 50 anos, os avanços acelerados da ciência têm gerado um crescente afastamento entre os conhecimentos do público e os possuídos e utilizados pelas elites dominantes. Graças à biologia, à neurobiologia e à psicologia aplicada, o “sistema” tem desfrutado de um conhecimento avançado do ser humano, tanto física como psicologicamente. O sistema tem conseguido conhecer melhor o indivíduo comum do que ele mesmo conhece a si mesmo. Isto significa que, na maioria dos casos, o sistema exerce um controle maior e um grande poder sobre os indivíduos do que os indivíduos sobre si próprios.
Citando o autor noutros documentos....
Quanto mais você pode aumentar o medo das drogas e do crime , imigrantes e estrangeiros , mais você controla todas as pessoas.
Noam Chomsky
Todo o mundo está preocupado em parar o terrorismo. Bem, há uma maneira muito fácil: parar de participar dele.
Noam Chomsky
Se você não gosta do que alguém tem a dizer , discuta com eles .
Noam Chomsky
Se as leis de Nuremberg fossem aplicadas , em seguida, todos os presidentes americanos do pós-guerra teriam sido enforcados.
Noam Chomsky
A Bíblia é um dos livros mais genocidas da história.
Noam Chomsky
Se escolhermos , podemos viver num mundo de ilusão reconfortante.
Noam Chomsky
Se houvesse um observador em Marte, eles provavelmente se surpreenderiam que tenhamos sobrevivido tanto tempo.
Noam Chomsky
Nesta fase , possivelmente terminal da existência humana , a democracia e a liberdade são mais do que ideais para ser valorizados, podem ser essenciais para a sobrevivência.
Noam Chomsky
Há propaganda maciça para que todos possam consumir. O consumo é bom para os lucros e o consumo é bom para o establishment político .
Noam Chomsky
Estados não são agentes morais , as pessoas são e podem impor padrões morais em instituições poderosas .
Noam Chomsky
Matança desenfreada de civis inocentes é terrorismo , não uma guerra contra o terrorismo.
Noam Chomsky
A educação deve proporcionar as oportunidades de auto-realização , fornecer um ambiente rico e desafiador para o indivíduo explorar , na sua própria maneira.
Noam Chomsky
Estabilidade foi quando o Reino Unido e os EUA invadiram um país e colocaram o regime de sua escolha.
Noam Chomsky
A internet pode ser um passo muito positivo para a educação , organização e participação em uma sociedade significativa.
Noam Chomsky
Ilimitado crescimento econômico tem a qualidade maravilhosa de acalmar o descontentamento , fato que não passou despercebido entre os economistas liberais.
Noam Chomsky
Em muitos aspectos, os Estados Unidos é um grande país. A liberdade de expressão é protegida mais do que em qualquer outro país e é também uma sociedade muito livre .
Noam Chomsky
A linguagem humana parece ser um fenômeno único , sem analógico significativo no mundo animal .
Noam Chomsky
Eu não quero seguidores.
Noam Chomsky
Eu não tenho nenhuma habilidade oratória . Mas eu não iria usá-la se eu tivesse.
Noam Chomsky
A opinião pública pode ser influente , a mídia pode ser influente.
Noam Chomsky
Os seres humanos têm certas propriedades e características que são intrínsecas a eles , assim como qualquer outro organismo faz. Essa é a natureza humana.
Noam Chomsky
Nos Estados Unidos, o professor fala com o mecânico . Eles estão na mesma categoria.
Noam Chomsky
O governo de Israel não gosta do tipo de coisas que eu digo , o que os coloca na mesma categoria que qualquer outro governo no mundo.
Noam Chomsky
O “movimento anti- globalização” é o mais importante defensor da globalização, mas no interesse do povo, não nas concentrações de poder de estado privado.
Noam Chomsky
Como ferramenta de pesquisa , a internet é inestimável.
Noam Chomsky
Os governos não controlam as pessoas como antigamente .
Noam Chomsky
Eu não gosto do rótulo de intelectual.
Noam Chomsky
Formação do Estado tem sido um projecto brutal , com muitas consequências horríveis . Mas os resultados existem e os seus aspectos perniciosos devem ser superados .
Noam Chomsky
Por 500 anos, desde que os exploradores europeus chegaram , os países latino-americanos foram separados um do outro . Eles tinham relações muito limitadas. A integração é um pré-requisito para a independência.
Noam Chomsky
(Fonte: http://emrc-vida.blogspot.com.br/2014/01/noam-chomsky-armas-silenciosas-para.html)



quarta-feira, 1 de novembro de 2017

SALVE PAULO FREIRE!


Comissão da Câmara aprova moção de repúdio ao movimento anti-Paulo Freire



A Comissão de Cultura da Câmara dos Deputados aprovou, por unanimidade, moção de repúdio, contra a tentativa de retirar o título de “Patrono da Educação” de Paulo Freire.
“Uma campanha orquestrada, nada espontânea, e com muitas assinaturas falsificadas, conseguiu emplacar tal sugestão legislativa no portal E-Cidadania do Senado Federal e agora a proposta será analisada pelos senadores que integram a Comissão de Direitos Humanos”, escreveu Jean Wyllys em seu facebook.
“Paulo Freire, patrono da educação brasileira, é considerado um dos maiores pensadores da história da pedagogia mundial, reconhecido e estudado em todo o mundo por ter proposto, mesmo em anos de chumbo, um modelo programático educacional que era, ao mesmo tempo, crítico sobre a realidade que nos cerca e libertador para a construção de novas realidades. Atacam-no sem sequer conhecerem suas teorias”, disse o deputado.
(Fonte: Site do DCM)


sexta-feira, 27 de outubro de 2017

A QUEM RECORRER QUANDO A JUSTIÇA JULGA CONFORME INTERESSES DE COMPADRIO?


O dia em que Barroso falou pelos brasileiros e esmagou Gilmar

O ministro Luís Roberto Barroso, como todos os seus colegas de STF, é uma decepção constante — mas, neste 26 de outubro de 2017, ele transcendeu a si mesmo.
A carraspana que aplicou em Gilmar Mendes é histórica.
Gilmar é o valentão daquele quintal, eternamente à vontade para barbarizar, com a conivência dos demais ministros.
Hoje ele encontrou um Barroso disposto a ir para a briga — e, num sentido mais amplo, defender a democracia.
A reação enérgica de Barroso deixou o amigo de Aécio sem ação. Estava certo de que, como de costume, faria mais um de seus monólogos que enlameiam a noção de Justiça.
Para ler na íntegra a matéria de Kiko Nogueira para o DCM, clique aqui.

domingo, 22 de outubro de 2017

DE COSTAS PARA O POVO POLÍTICOS PRATICAM TROCA DE FAVORES E ENTREGUISMO


Damous: Temer é Aécio e Aécio é Temer, irmãos siameses no golpe, entreguismo e caráter



Não causa nenhuma surpresa a informação de que Temer atuou freneticamente nos bastidores do Senado para livrar um de seus sócios mais proeminentes no empreendimento golpista, Aécio Neves, da guilhotina. Para ler na íntegra o texto de Wadih Damous, deputado federal e ex-presidente da OAB-RJ, clique aqui.

VÁRIOS ESTUDOS SOBRE O NOSSO CONTINENTE ESTÃO SENDO REALIZADOS NA FACULDADE DE EDUCAÇÃO DA UFMG


Imagem inline 1

Imagem inline 2

segunda-feira, 16 de outubro de 2017

A JUSTIÇA É CEGA: COMO, ONDE QUANDO, PORQUÊ, PARA QUEM?


Moro acumula no Brasil o que na Itália é tarefa para cinco juízes


O ex-magistrado italiano Gherardo Colombo, que atuou na Operação Mãos Limpas, diz em entrevista publicada ontem no jornal O Estado de S. Paulo que na Itália não seria possível para o juiz Sérgio Moro ao mesmo tempo conduzir a investigação e julgar sozinho o ex-presidente Lula.
“Notei que o juiz (Sérgio Moro) que fez a investigação contra Lula é o mesmo da sentença e isso me deixou um pouco surpreso porque aqui na Itália isso não poderia acontecer.”
Na Itália há o juiz que conduz a investigação e ele não pode ser o mesmo que julga o processo, existe uma separação. E mesmo esse juiz não pode emitir sozinho a sentença, que tem que ser feita por um colegiado de três pessoas. No Brasil, o juiz Sérgio Moro conduz, sozinho e de forma autocrática, um processo que na Itália envolveria cinco juízes diferentes.
O mesmo juiz não poderia conduzir a investigação e emitir a sentença. Muito menos uma investigação que conduziu e divulgou gravações ilegais. Gherardo Colombo também disse que pessoas não poderiam ser presas para forçar delações premiadas.
Para ler a entrevista, clique aqui.

terça-feira, 10 de outubro de 2017

GESTO HERÓICO


Diário Oficial publica decreto que concede honraria a professora Heley


A publicação do Diário Oficial da União desta terça-feira (10) traz o decreto que concede a Ordem Nacional do Mérito à professora Heley de Abreu Batista. A honraria foi concedida pelo presidente Michel Temer em homenagem ao gesto de coragem e heroísmo da professora para salvar a vida de seus alunos do Centro Municipal de Educação Infantil Gente Inocente, em Janaúba, Minas Gerais.
Na manhã da última quinta-feira (5), o vigia Damião Soares dos Santos, de 50 anos, entrou na creche, onde trabalhava, e ateou fogo em crianças e nele mesmo. A professora Heley tentou impedi-lo fisicamente e também ajudou no resgate de crianças. Ela morreu com 90% do corpo queimado.
Além de Heley, que tinha 43 anos, o autor do ataque e nove crianças também morreram. Dezenas de pessoas ficaram feridas e estão em tratamento em hospitais de Janaúba, Montes Claros e Belo Horizonte.
(Fonte: Jornal O Tempo, de 10.10.2017)

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

A HEGEMONIA DOS GRANDES PARTIDOS


A cláusula de barreira*


Eugênio Magno
Comunicólogo e Educador


            O pior congresso dos últimos tempos é quase unânime ao defender a cláusula de barreira com o aval da grande mídia e ninguém esperneia. Desfaçatez, hipocrisia, desilusão ou orquestração?      
A cláusula de barreira tem seu lado positivo: conter a proliferação dos partidos nanicos – que se prestam ao ganho fácil que engorda a conta bancária pessoal de seus dirigentes, às expensas do contribuinte, por meio do fundo partidário – e impedir o fisiologismo das coligações espúrias. Todavia, a falta de uma discussão aprofundada sobre a questão fará perpetuar velhas distorções e assimetrias entre os partidos, além de inibir as possibilidades de funcionamento, crescimento e do surgimento de novos partidos que, investidos de programas, projetos e propostas políticas que respeitem o eleitor, venham a apresentar alternativas ao caótico quadro político-partidário da atualidade.
Muitos dos políticos que defendem o financiamento público de campanha e o fim das coligações, com o argumento de que tais medidas darão oportunidades iguais aos partidos e candidatos e diminuirão a influência das empresas nos mandatos, ao mesmo tempo em que dificultará a sobreposição dos grandes partidos e dos políticos poderosos nas eleições, são a favor da cláusula de barreira. Ora, no atual momento histórico que vivemos em que o povo clama por mudanças significativas em todas as instâncias de poder e que os políticos em geral estão desacreditados, toda e qualquer medida que restrinja a possibilidade de renovação deve ser vista com desconfiança, se não, considerada fisiológica.
O fato é que quando se trata de preservar a hegemonia, acabam-se as polarizações. A cláusula de barreira interessa tanto ao PMDB, como ao PT e ao PSDB, assim como ao DEM, ao PSB, ao PDT e ao PTB. E não faz a menor diferença para alguns pequenos partidos que, ao longo de nossa história recente, vem se prestando a funcionar como barrigas de aluguel das grandes siglas.
O brasileiro não agüenta mais tanto faz de conta e dissimulações. A política é importante demais para que seja tratada somente pelos políticos com mandatos, especialmente no caso de uma reforma em tempos como os que vivemos. Os temas desse arremedo de reforma política necessitavam ser exaustivamente debatidos com a população para que pudessem ser aprovados com legitimidade.
Para concluir, vale a ressalva de que não abordei as demais emendas da Reforma, que também reputo como importantes, e me ative apenas a esta da cláusula de barreira porque políticos e imprensa não deram a ela a devida atenção. Até porque a reforma política está sendo feita a toque de caixa e sete de outubro é o prazo máximo para que as novas regras aprovadas sejam válidas para as eleições de 2018. E, como o Congresso que aí está já deu demonstrações de sobra para provar a que veio, certamente, deixará quase tudo como dantes no quartel de Abrantes, mais do mesmo com novas denominações.
(* Este artigo  também foi publicado na página de Opinião do jornal O Tempo, de 03/10/2017)


domingo, 1 de outubro de 2017

LULA CONTINUA CRESCENDO NAS PESQUISAS


Mesmo delatado por Palocci, Lula vira sobre Marina e Moro, o juiz que o condenou; como explicar?


Os números da pesquisa Datafolha de setembro mostram que a curva do ex-presidente Lula continua a crescer. Bate, agora, em 35%.
Em abril deste ano, em projeção do segundo turno, a ex-ministra Marina Silva, intocada pela Lava Jato, batia Lula por 41% a 38%. Agora, Lula vence fora da margem de erro de 2 pontos percentuais: 44% a 36%.
Lula virou sobre Marina Silva! Como explicar este fenômeno?
Para continuar lendo, clique aqui.
(Fonte: Blog Vi o mundo)

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

SATISFAZER OS CONSUMIDORES É O PESADELO DO MERCADO


A Felicidade segundo Bauman

Em uma de suas últimas entrevistas, o filósofo Zygmunt Bauman, morto em janeiro deste ano aos 91 anos de idade, falou com Valeria Aranaldi, do jornal italiano Il Messaggero, sobre o tema felicidade. Para ler, na íntegra, a entrevista, clique aqui.

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

ÁGUA, TERRA, FOGO E AR...


Orlando Senna volta à direção com o ensaio-documental 
"A idade da água"

O cineasta Orlando Senna, codiretor e roteirista do clássico do cinema brasileiro “Iracema, uma Transa Amazônica” (1974), retorna à direção com o longa-metragem documental “A Idade da Água” – uma referencia à “Idade da Terra”, de Glauber Rocha –, produzido pela HL Filmes, de Hermes Leal. O filme trata da cobiça internacional pela Amazônia, por tentativas de ocupação de outros países ou para torná-la independente do Brasil. Um alerta global sobre a escassez de água doce no planeta e as raízes de uma possível “guerra da água”.
A linguagem do filme contará com depoimentos de populações ribeirinhas da Amazônia, lideranças indígenas e representantes de países latino-americanos que compõem a Amazônia, com filmagens no Pará, Amazonas e Tocantins, que serão intercalados por reconstituições de alguns fatos históricos. Um documentário que se mistura a uma linguagem de constituição teatral para fazer sentido às consequências da destruição ou perda da Amazônia sobre a vida na terra.
As filmagens se iniciam em outubro próximo, em São Gabriel da Cachoeira, no Amazonas, e em Belém, no Pará.
“A Idade da Água” teve investimento do Fundo Setorial do Audiovisual, através do PRODAV 01/2013, para o canal CINEBRASiLTV, e tem estreia prevista no canal para o 2º semestre de 2018.
Em parceria com Hermes Leal e a HL Filmes, Orlando Senna dirigirá ainda, em 2018, o longa documental “Sol da Bahia”, sobre a independência da Bahia, e a ficção “A Curva do Vento”, protagonizada por Antônio Pitanga.

(Fonte: Revista de Cinema)

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

QUE REFORMA POLÍTICA QUE NADA...


Após meses de debates, reforma política deve se limitar a fim da coligação partidária


Kátia Guimarães

(Fonte: José Cruz/ABr)
Em discussão na Câmara dos Deputados desde o primeiro semestre deste ano, a reforma política pode se resumir à aprovação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 282/16, que acaba com as coligações de partidos nas eleições proporcionais (para senadores, deputados e vereadores) e cria a chamada cláusula de desempenho, mecanismo que pretende conter a proliferação de legendas.
Isso porque os deputados da base governista não têm consenso sobre outras medidas, como a criação de um fundo de financiamento público por meio de emenda constitucional ou a mudança no sistema eleitoral para o chamado distritão ou distrital misto. 
Se a emenda passar, as coligações só serão permitidas para os cargos majoritários (governador, prefeito, senador e presidente da República) e a regra já valeria a partir das eleições de 2018. A medida é bem vista pelos partidos de esquerda na Câmara. A resistência, no entanto, ocorre em relação à cláusula de desempenho que irá limitar o acesso dos partidos a recursos do fundo partidário e ao tempo de propaganda eleitoral e partidária no rádio e na TV àqueles que obtenham um número mínimo de votos para candidatos à Câmara dos Deputados ou que elejam um número mínimo de deputados federais.
Para o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ), o fim das coligações proporcionais, associada à criação da federação de partidos – que prevê uma aliança até o fim do mandato entre as legendas com identidades ideológicas – é um avanço. “Com o fim das coligações o quadro político vai decantar bastante. Mas a cláusula é para exterminar pequenos partidos que ficam sem o direito de crescer mesmo de conteúdo ideológico. Se alguma coisa que pode ser modificar na legislação será isso”, afirmou.
Assim como o PSOL, o PCdoB concordou em votar a cláusula de desempenho por "pura redução de danos", como explicou a deputada Jandira Feghali (PCdoB-RJ).
“Existem vários estudos de cientistas políticos que dizem o seguinte: o grande problema da crise política não está nos pequenos partidos, está nos grandes. Enquanto a cláusula recai exatamente sobre os médios e os pequenos, até porque quem cria legenda de aluguel são os grandes, não são os ideológicos e que têm base de militantes, quando ela extirpa isso, são exatamente os partidos que tentam fazer as igualdades”, afirma Jandira.
A cláusula de desempenho contará com uma transição até 2030 em relação ao índice mínimo de votos obtido nas eleições para a Câmara dos Deputados ou de deputados federais eleitos. Esse índice será exigido para acesso ao Fundo Partidário e ao horário gratuito de rádio e televisão.
O texto principal da PEC 282 já foi aprovado pelo plenário no começo de setembro, mas os deputados precisam analisar os destaques. Uma nova tentativa de votação deverá acontecer nesta quarta-feira (20/09).
(Fonte: Site Brasil de Fato)

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

QUEM CONTA UM CONTO AUMENTA UM PONTO


O irmão de Erpídio

 Eugênio Magno


– Cadê o homem das pedras?
– Ele é meio abilolado. O povo anda caçoando dele, por conta das coisas que ele fala.
– Eu não acho que ele é doido não.
– O juízo dele é fraco mesmo. Eu sou mais novo que ele e desde quando eu me entendo por gente que escuto o pessoal dizer que ele não bate muito bem da cabeça.
– Tem muito tempo que eu não encontro com ele.
– Ah, ele levanta cedo, monta na égua e sai por aí. Vai p’a manga do Rodrigo. Tem dia que ele sai de bicicleta e vai fazer algum biscate. Outra hora some por essas grotas aí, que ninguém acha ele.
– Será que ele está por aí hoje? Vamos lá na casa dele ver se ele está por lá?
– Ele hoje saiu foi cedo. Quando eu estava indo p’a roça, de manhãzinha, eu cruzei com ele, montado na égua. O sol não tinha nem saído ainda e ele lá ia campear.
– Fala com ele que eu quero conversar com ele.
– O senhor não deve se iludir com as histórias dele não.
– Eu gosto muito dele.
– Ele não regula bem, não. E aquelas pedras não valem nada. É tudo cascalho.

– Mas a prosa é boa. Avisa a ele que domingo eu venho cá pra nós prosear.

(Inédito, 2011)

A DEGOLA DE TEMER PODE ESTAR PRÓXIMA


Geddel: “Não aguento uma semana preso”


Entusiastas da denúncia contra Temer lembram que, apesar da forte resistência do Congresso a Janot, há um fator que deixa o presidente fortemente exposto: o ex-ministro Geddel Vieira Lima, que está preso. Encarcerado na última sexta (8), Geddel afirmou a aliados, há alguns meses, que o presidente deveria se preocupar menos com sua imagem e mais “com a própria pele”. Segundo o relato, ele concluiu dizendo: “Não aguento uma semana preso”.
(Fonte: Site DCM)

domingo, 10 de setembro de 2017

QUE FLAGRA...


Janot e advogado de executivos da J&F fazem reunião 'escondida' em bar


Uma cena constrangedora para o procurador geral da República Rodrigo Janot foi flagrada, na madrugada deste domingo (10), em Brasília. Janot foi visto se encontrando com o advogado Pierpaolo Bottini, que representa os executivos da J&F Joesley Batista e Ricardo Saud, em um bar da capital federal. O flagra foi feito pelo site "O Antagonista".
De acordo com o site, Janot e o advogado conversaram por cerca de 20 minutos. Eles ficaram em uma mesa de canto no bar, ao lado de uma pilha de caixas de cerveja. O procurador geral estava de óculos escuros e não tirou o acessório durante todo o tempo de conversa. 
Em conversa com a publicação, Bottini disse que o encontro foi casual. "Na minha última ida a Brasília, este fim de semana, cruzei casualmente com o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, num local público e frequentado da capital. Por uma questão de gentileza, nos cumprimentamos e trocamos algumas palavras, de forma cordial. Não tratamos de qualquer questão outra ou afeita a temas jurídicos. Foi uma demonstração de que as diferenças no campo judicial não devem extrapolar para a ausência de cordialidade no plano das relações pessoais", afirmou. 
Janot ainda não se pronunciou sobre o encontro.
(Fonte: Jornal O Tempo) 

terça-feira, 5 de setembro de 2017

TODOS OS PODERES DA REPÚBLICA IMPLICADOS E COMPLICADOS



Áudio cita 4 ministros do STF

O áudio de quatro horas, gravado e entregue aparentemente por engano por delatores da JBS à Procuradoria Geral da República (PGR), faz menções, de forma comprometedora, a quatro ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). A informação é da revista “Veja”, que não apontou quais seriam os membros da Corte máxima do Judiciário brasileiro citados na conversa.
De acordo com o site da revista, uma dessas menções é considerada “gravíssima” pelos procuradores que atuam na força-tarefa da Lava Jato na PGR. As demais, afirma a reportagem, seriam suficientes para causar alguns embaraços aos envolvidos. Para continuar a ler, clique aqui.
(Fonte: Jornal O Tempo)

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

REFORMA POLÍTICA OU REFORMA DOS POLÍTICOS (???)


Procuradores da Lava Jato atacam a “reforma política”, mas não propõem saída popular



“O Brasil precisa de uma reforma política”. Esse jargão foi repetido inúmeras vezes desde o início da abertura política, em 1974. Nas jornadas de junho de 2013, a urgência de mudanças no sistema eleitoral tornou-se uma bandeira de vários setores, pró e contra o impeachment da então presidenta Dilma Rousseff (PT).
O aparente consenso veio abaixo quando os parlamentares brasileiros passaram a debater em que aspectos o sistema político precisaria ser reformado. Aprovada em 15 de agosto de 2017 em uma comissão especial da Câmara dos Deputados, a Proposta de Emenda Constitucional 77/03, “conhecida como PEC da Reforma Política”, não colou.
A proposta, de autoria do deputado Marcelo Castro (PMDB), desagradou os dois polos que se formaram após a queda de Dilma. De um lado, os entusiastas da operação Lava Jato, que defendem certa ideia de moralidade como caminho para a transformação política – independentemente dos riscos e dos prejuízos que isso possa acarretar. Do outro, movimentos sociais que defendem a soberania popular, são contrários ao golpe de 2016 e às reformas trabalhista e previdenciária estimuladas pelo governo Temer (PMDB).
Mais uma vez, a sensação de consenso é enganosa. Cada um dos lados defende os seus interesses e critica a reforma política a partir de pontos de vista diferentes.
Para continuar lendo a matéria de Daniel Giovanaz, para o Brasil de Fato, clique aqui.



segunda-feira, 28 de agosto de 2017

GOLPE EM CIMA DE GOLPE


Reforma aproxima trabalhadores de condições análogas à escravidão, diz historiadora

(Crédito da imagem: bancariospnr.org.br)

A historiadora Beatriz Mamigonian dedicou os últimos 23 anos a pesquisar sobre as primeiras décadas do Estado brasileiro, mais especificamente o momento em que o País, pressionado pela coroa britânica, iniciou um longo e burocrático processo para acabar com a abolição do tráfico de escravos. Em um minucioso estudo, ela reproduz a complexidade política para conseguir de fato fazer valer a lei promulgada em 7 de novembro de 1831, que proibia a importação de escravos. A medida encontrou resistência especialmente dos proprietários de terras e grandes produtores, que faziam lobby em nome da prosperidade do País. Muitos deputados, senadores e juízes fechavam os olhos para o descumprimento da lei e, conforme Beatriz reproduz no livro, discursavam contra o término do tráfico e, posteriormente, a favor da anistia aos que descumpriram a lei. A historiadora contou sobre seu processo de trabalho e opinou sobre como as injustiças sociais do passado refletem nos dias atuais em meio à reforma trabalhista no Brasil, cotas raciais nas universidades e crise migratória na Europa. Para continuar lendo, clique aqui.

(Fonte Boletim Informativo de Agosto/2017 do CEFEP)

quinta-feira, 24 de agosto de 2017

PROFESSOR(A): PROFISSÃO PERIGO


Quatro a cada dez professores já foram agredidos no Estado


Nas escolas da rede estadual de Minas, 43,8% dos professores já sofreram alguma agressão física, verbal ou psicológica por parte de alunos. É o que revela uma pesquisa feita pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) para o Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE-MG) e que será divulgada em outubro. 
O dado, segundo a presidente do Sind-UTE, Beatriz Cerqueira, é alarmante. Na avaliação dela, apesar da aprovação da Lei Estadual 22.623/2017, que estabeleceu medidas para coibir a violência nas escolas estaduais há cerca de um mês, ainda faltam medidas para evitar que o docente seja agredido pelos alunos. “A pesquisa deixa claro que existe uma subnotificação. Há uma dificuldade de se fazer um Boletim de Ocorrência em casos de agressão dentro da escola”, afirmou. Os dados são anteriores à aprovação da lei. Registrar o BO é uma das exigências da nova legislação.
Para ler na íntegra a matéria de Ana Paula Pedrosa e João Renato Faria, para o Jornal O Tempo, clique aqui.

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

LULA EM CARAVANA PELO NORDESTE


Lula: “A Globo se aliou a Eduardo Cunha para sabotar o governo e o protegeu até ele terminar o serviço sujo”



Em entrevista exclusiva ao Brasil de Fato enquanto percorre nove estados nordestinos de ônibus, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva comenta os motivos do golpe que tirou Dilma Rousseff da Presidência e quem está por trás dessa conspiração. Lula comenta ainda a necessidade de o povo se manter em luta contra os retrocessos e por democracia, e seguir acreditando na política. Sobre a posição do governo Temer sobre a crise venezuelana, dispara: “É ridículo um governo golpista, ilegítimo, inimigo do seu próprio povo, querendo dar lições de democracia à Venezuela”. Para ler a entrevista, clique aqui.

terça-feira, 15 de agosto de 2017

SALTO MORTAL


Precariedade


Eugênio Magno


A imagem perdida, era a palavra desdita que, mal sepultada, jazia semimorta sob o lamento das carpideiras. De esguelha, reunia forças para ocupar a linha e, mesmo a contragosto, completar a oração afirmativa que daria um novo sentido para aquela vida que já sucumbia diante de falsas vocações anunciadas. A nulidade de todos os empenhos anteriores, na tentativa de construir redes de proteção para o caminho foi percebida e a certeza da falácia de existirem condições ideais para a semeadura se tornara uma convicção.

(Inédito)

sexta-feira, 11 de agosto de 2017

AUXÍLIO-ALIMENTAÇÃO É PRA QUEM TEM FOME


O que juízes escandinavos acham das mordomias que seus colegas no Brasil se autoconcedem 



Goran Lambertz, da Suprema Corte sueca: “Em minha opinião, é absolutamente inacreditável que juízes tenham o descaramento e a audácia de serem tão egocêntricos e egoístas a ponto de buscar benefícios como auxílio-alimentação e auxílio-escola para seus filhos. Nunca ouvi falar de nenhum outro país onde juízes tenham feito uso de sua posição a este nível para beneficiar a si próprios e enriquecer” Para ler a matéria na íntegra a matéria de Claudia Wallin, da Suécia, para o DCM, clique aqui.

sábado, 5 de agosto de 2017

MOVIMENTOS SOCIAIS TÊM QUE SE REORGANIZAR


Frei Betto: “Precisamos restaurar o protagonismo dos movimentos de base”


A formação política e o resgate do trabalho de base e de equipes de educação popular são, na visão do escritor Frei Betto, os grandes desafios da esquerda brasileira nos dias de hoje. A análise foi feita na última sexta-feira (4), durante o 14º Encontro Nacional de Moradia Popular, promovido pela União Nacional por Moradia Popular e a União dos Movimentos de Moradia de São Paulo, no centro da capital paulista. “Nós falhamos porque abandonamos o trabalho de formação política e de organização de base a longo prazo”, disse o escritor.
Durante o debate sobre democracia e o golpe no Brasil, o escritor ressaltou a importância das eleições diretas para a ruptura com o processo de golpe político, cujo ápice se deu com a saída da ex-presidenta Dilma Rousseff, mas pontuou que o problema da crise política e econômica do país não se resolve com o pleito: “É preciso um programa histórico de emancipação e libertação do país.” Para ler a íntegra da matéria feita por Rute Pina com Frei Beto para o Brasil de Fato, clique aqui.
(Fonte: Brasil de Fato)

PSIU POÉTICO


Estão abertas as inscrições para 
o maior salão de poesia do Brasil




Já estão abertas as inscrições para o 31º Salão Nacional de Poesia Psiu Poético, que terá este ano o tema “Linguagem & Bicicletas Voadoras”. O Psiu será realizado entre os dias 4 (Dia Municipal da Poesia em Montes Claros) e 12 de outubro, tendo como base as dependências do Centro Cultural Hermes de Paula e Universidade Estadual de Montes Claros (Unimontes). As inscrições podem ser feitas até o dia 26 de agosto.
Mais informações podem ser obtidas pelos endereços eletrônicos (psiupoetico@gmail.com) e (aroldopereirapoeta@yahoo.com.br), ou pelos telefones: 2229-3456/ 3229-3458 / 99112-7011. Não será cobrada nenhuma taxa de inscrição.